Itens tradicionais de Natal: o que comer nessa data especial

Saiba quais são alguns dos principais alimentos consumidos neste dia

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

No Natal, muitas famílias se reúnem para comemorar esta data. Seja com poucas ou muitas pessoas, a maioria opta por realizar a ceia de Natal.

Dessa maneira, escolhem se realizarão receitas mais tradicionais ou que sejam novas. Todavia, os itens utilizados, em sua maioria, são os mesmos.

Saiba quais são cinco dos itens mais utilizados no Natal na hora de fazer as receitas.

Nozes

Proveniente da América do Norte, especificamente do sul dos Estados Unidos, a noz pecan – ou  Carya illinoensis (Wang.) K., seu nome científico – pertence à família botânica dos Jungladaceae e chegou ao Brasil por volta de 1910, prometendo oferecer uma dieta mais saudável e também saborosa.

O mais comum é que a noz pecan seja consumida in natura, ou seja, em sua forma natural. Todavia, elas também podem ser consumidas para fins medicinais, por meio de um chá, para eliminar o excesso de colesterol, por exemplo.

Não há uma quantidade exata diária a ser consumida. No entanto, 100 gramas já se mostram o suficiente, uma vez que contém 25 gramas de vitamina E.

Damasco

Se você alguma vez já experimentou damasco, pôde sentir o incrível sabor refrescante dessa fruta, não é mesmo? Ela, que pode ser até mesmo confundida com pêssego ou ameixa, também pode ser conhecida por outros nomes, como alperche, aprico, abricoque, abricote ou abricó.

Você poderá optar se deseja consumi-lo nas formas:

Seca

Nessa forma, que é mais calórica, seus nutrientes estarão em alta concentração, como o ferro e fibras. Em 100 gramas da fruta, terá 240 calorias.

Fresco 

Quando fresco, 100 gramas de damasco são equivalentes a 50 calorias. Além disso, há uma maior concentração de vitamina C.

Cozido 

Uma vez cozido, a os nutrientes da fruta – como a pectina, licopeno e betacaroteno – serão mais aproveitados por nosso organismo.

Ao escolher como deseja consumi-lo, você poderá fazer diversas receitas com essa fruta, como tortas, caldas, saladas, geleias e sorvete.

Lembre-se: é importante que seu consumo não ultrapasse de 5 unidades por dia, uma vez que esse alimento contém muita fibra.

Castanha de Cajú

castanha de Caju, seja crua ou em farinha, agrega diversos benefícios ao nosso organismo. Essa oleaginosa é proveniente da árvore Cajueiro que é muito presente no Nordeste do Brasil. Ela, que possui cerca de 10 metros de altura, produz o fruto – que é castanha de caju – e o pseudofruto, o caju.

Você poderá consumir a castanha de caju em saladas, lanches, risotos, massas e arroz, além de poder também consumir em sua forma natural. A porção recomendada, no entanto, não deve ultrapassar 10g – que equivale a cinco unidades de castanha de caju – que contém, em média, 55 calorias.

No caso da farinha de castanha de caju, em uma porção de 100 gramas há 30 gramas de carboidrato e 650 calorias.

Frutas desidratadas

Uma das opções é a banana, por si só, já apresenta uma série de benefícios. A banana passa, que é desidratada em baixa temperatura – muitas vezes, não é associada a uma dieta balanceada, pois quando pensamos em saúde, geralmente nos ligamos a ideia a frutas frescas, como se só elas fossem ricas em nutrientes.

Muito versátil, esse alimento pode ser utilizado em diversas receitas, além de ser excelente para cessar aquele desejo por algum doce.

Você poderá consumi-la in natura, misturada a outros produtos ou alimentos, como o iogurte, mix de castanhas ou granola, e também em saladas ou bolos de banana.

O ideal é que ela seja consumida antes da prática de exercícios físicos ou entre as refeições, uma vez que é um ótimo lanchinho saudável.

No geral, não há uma recomendação diária do seu consumo, mas lembre-se: todo alimento em excesso faz mal.

Oleaginosas, como a avelã

Se você busca uma alimentação saudável e ao mesmo tempo uma rotina alimentar saborosa, pode adicionar a avelã no seu dia a dia de diversas maneiras.

Esse alimento pode ser consumido de diversas formas:

 In natura

A refeição mais fácil é comê-la em sua forma natural, crua. Basta tirar sua casca e ingerir, em média, 15 a 20 avelãs para equivaler a uma refeição integral. Ademais, você pode utilizá-la crua para fins decorativos, como em doces, por exemplo.

Avelã torrada

Quem não deseja comê-la crua, pode preferir a opção de torrá-la. Para isso, você deverá separar uma porção (a gosto, mas sem exagerar) e colocá-la em uma assadeira por pouco tempo. Após isso, é só você retirar o excesso de pele com uma peneira e ingerir a parte que sobrou.

Salada

Outra opção muito utilizada é salpicar a avelã em sua salada. Além de ser uma refeição saudável, dará um aspecto mais crocante à receita.

Leite

Se você não abre mão do leite em qualquer período do dia, pode torná-lo mais nutritivo ao adicionar avelã. Bata moer o alimento e adicionar, a gosto, ao seu leite.

Pasta de avelã

Por fim, se você prefere consumir a pasta de avelã, poderá encontrá-la em diversas formas: avelã pura (sem adição de outros ingredientes), avelã com coco e cacau e avelã com chocolate e amendoim, por exemplo. Todos esses alimentos também são grande aliados da saúde.

Onde comprar

Você encontra todos os alimentos citados anteriormente em nosso site da Ingredientes Online, um fornecedor de produtos naturais. Acesse já e garanta o seu!

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×